5 de fev de 2008

Estufas e aerogeradores, para todo lado


Para onde se olhe, nos arredores das cidades, vê-se aerogeradores e estufas. Milhares de hectares de estufas, cuja energia geralmente provém do vento. Milhares de imensos cataventos, que deixaram os tradicionais moinhos-de-vento, um dos símbolos da Holanda, reduzidos a ornamentos.

Planta-se flores, frutas e hortaliças. O metro quadrado de uma estufa custa 360 euros e o terreno, na mesma medida, 100 euros.

Tudo é controlado por computador, desde o volume e freqüência de irrigação, a partir de água recolhida da chuva, à aplicação de fertilizantes e controle de pragas.

Se o investimento não é baixo, o faturamento também não. Em 2006, a Bolsa holandesa negociou a produção das estufas por 4,2 bilhões de euros. Tornou-se referência. Pelo menos 70% de todas as flores plantadas comercialmente no mundo são vendidas nos pregões da Holanda.

Até pessoas físicas têm suas estufas. Como o espaço é muito limitado, os holandeses alugam pequenos lotes, nos arredores das cidades, e ali fazem seu cultivo, em geral de flores, principalmente a tulipa. Originária da Ásia Central, é a flor-símbolo a Holanda, hoje seu maior exportador mundial.

Em todas as residências, vê-se pelas imensas janelas de cortinas sempre abertas, muitas flores. Os holandeses são conhecidos como os Jardineiros da Europa.

(Na foto, uma das rodovias inteligentes da Holanda. Veja mais adiante)