5 de fev de 2008

Economia próspera e aberta


O governo holandês tem papel reduzido na economia desde 1980. Os principais setores industriais são o processamento de alimentos, a química e petroquímica e o maquinário elétrico.

O PIB holandês em 2006 foi de 500 bilhões de euros. Philips, Unilever, ABN-Amro, TNT, C&A e Shell são marcas as holandesas mais conhecidas, dentre as 200 médias e grandes que estão presentes no Brasil, além de outras, nacionais, como Minasgás e Sul América Seguros, cujo controle acionário foi adquirido por holandeses.

Entre 2001 e 2004, foram as que mais abriram postos de trabalho em terras brasileiras.

(Na foto, o prédio da KPN, em Rotterdam. Parece que está escorado, mas é assim mesmo)